PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Gesner Oliveira

Sem reforma da previdência, recuperação vira voo de galinha

Gesner Oliveira

14/12/2017 15h33

A votação da reforma da Previdência ficará para o ano que vem. Dado que havia uma (pequena) chance de aprovação neste ano, a notícia afetou o mercado.

 A Ata do Comitê de Política Monetária (Copom) desta semana. apontou para novo corte de juros, de 0,25 ponto percentual na reunião dos dias 6 e 7 de fevereiro de 2018, o que levaria a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 7,0% ao ano, para 6,75% aa. Segundo a própria ata, os riscos para a materialização deste cenário, no entanto, residem na não aprovação da reforma da previdência e piora no ambiente externo.

Até agora, o cenário internacional segue dando suporte à melhoria interna. Há uma janela de oportunidade com oferta de capital na Asia, Europa e América do Norte, e baixas taxas de inflação.

Se o cenário externo continua contribuindo, a confirmação de que o Congresso deve deixar para iniciar a votação da reforma da previdência apenas em 2018 jogou um balde de água fria no mercado. A notícia elimina a possibilidade de uma queda maior nas taxas de juros e adiciona incertezas para 2018.

É natural que haja dúvida sobre a possibilidade de aprovação da reforma da previdência. A votação já foi adiada inúmeras vezes e o ano que vem será mais curto, com eleições e Copa do Mundo. Mais uma dúvida em um ambiente político já incerto.

Ainda assim, a recuperação em 2018 deve continuar. Um exemplo são os dados de consumo. O varejo ampliado, que inclui as vendas de veículos e materiais de construção deve crescer em torno de 4,0% para 2017 e 6,5% em 2018.

A janela de oportunidade da economia mundial não estará aberta indefinidamente. A resistência corporativa a eliminar as aberrações do sistema previdenciário poderá transformar uma recuperação promissora em novo voo de galinha.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Gesner Oliveira é ex-presidente da Sabesp (2006-10), ex-presidente do Cade (1996-2000) e ex-secretário de Acompanhamento Econômico no Ministério da Fazenda (1995) e ex-subsecretário de Política Econômica (1993-95). É doutor em Economia pela Universidade da Califórnia (Berkeley), sócio da GO Associados, professor de economia da FGV-SP e coordenador do grupo de Economia da Infraestrutura & Soluções Ambientais da FGV. Foi eleito o economista do ano de 2016 pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB).

Sobre o blog

Você entende o que está acontecendo agora na economia? E o impacto que a macroeconomia tem sobre sua vida? Quando o emprego voltará a crescer? Como a economia impacta sobre o meio ambiente? Vale a pena abrir uma franquia? Investir em ações da Petrobras? Este blog se propõe a responder a questões desse tipo de maneira didática, sem economês.

Gesner Oliveira