PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Histórico

Categorias

Substituição de Pedro Parente sinalizará rumo da política econômica

Gesner Oliveira

01/06/2018 15h07

O pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da Petrobras afetou imediatamente as expectativas. A incerteza e apreensão geradas refletiram no valor das ações que caíram vertiginosamente desde o anúncio da saída de Parente.

Parente estava no comando da companhia desde 1º de junho de 2016 e enfrentou com sucesso uma das maiores crises que a companhia já enfrentou.

Sob o comando de Parente, a Petrobras voltou a operar com lucro positivo, após quatro anos no vermelho. No primeiro trimestre, a companhia registrou lucro líquido de R$ 6,961 bilhões, o melhor resultado dos últimos cinco anos. Já a dívida líquida da petrolífera encerrou o primeiro trimestre em R$ 270,7 bilhões, após ter chegado a R$ 391 bilhões no final de 2015.

Parente teve êxito em reduzir o endividamento e recuperar o caixa da empresa. Em 2017, destacando-se em três aspectos fundamentais: a gestão da dívida, a melhora da governança e a chamada "política de desinvestimentos", que permitiu a entrada de caixa de US$ 6,4 bilhões para a empresa em 2017, as agências de classificação de risco Moody's e Standard&Poor's elevaram a nota da Petrobras. Pegou um time na zona de rebaixamento e entregou no G-4 do campeonato.

Com a saída de Pedro Parente, resta saber se o próximo presidente da Petrobras terá como prioridade continuar o processo de recuperação da empresa ou atender às demandas do governo do momento.  Satisfazer a ambos, como se sabe, quase nunca é possível. A chance de uma recuperação do valor das ações da empresa, bem como da política econômica, depende desta decisão.

Sobre o autor

Gesner Oliveira é ex-presidente da Sabesp (2006-10), ex-presidente do Cade (1996-2000) e ex-secretário de Acompanhamento Econômico no Ministério da Fazenda (1995) e ex-subsecretário de Política Econômica (1993-95). É doutor em Economia pela Universidade da Califórnia (Berkeley), sócio da GO Associados, professor de economia da FGV-SP e coordenador do grupo de Economia da Infraestrutura & Soluções Ambientais da FGV. Foi eleito o economista do ano de 2016 pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB).

Sobre o blog

Você entende o que está acontecendo agora na economia? E o impacto que a macroeconomia tem sobre sua vida? Quando o emprego voltará a crescer? Como a economia impacta sobre o meio ambiente? Vale a pena abrir uma franquia? Investir em ações da Petrobras? Este blog se propõe a responder a questões desse tipo de maneira didática, sem economês.

Gesner Oliveira