Topo
Blog do Gesner Oliveira

Blog do Gesner Oliveira

Categorias

Histórico

Haddad pode colocar Bolsonaro no Planalto

Gesner Oliveira

14/09/2018 20h58

Pode parecer estranho, mas a subida de Haddad pode ajudar a eleger Bolsonaro. A explicação é simples. Hoje, Haddad é o único candidato que Bolsonaro pode, talvez, derrotar no segundo turno.

O que interessa é a chance de cada candidato ganhar a eleição. Suponhamos que o leitor queira saber se vai chover ou não amanhã. Ao contrário dos institutos de meteorologia, que informam a probabilidade de chuva, os institutos de pesquisa desconsideram a probabilidade de cada candidato ser eleito, limitando-se a estimar as intenções de voto (que seria apenas a umidade relativa do ar).

A verdade é que aumentou muito a chance de Haddad chegar ao segundo turno.  O Professor do Instituto de Matemática e Estatística da USP, Sergio Wechsler, calculou com exclusividade para a GO Associados as seguintes probabilidades, a partir dos resultados do último DataFolha. Hoje, Ciro tem 47% de chance de, ao final, vencer a eleição. Bolsonaro 34%, Haddad 13%, Alckmin 4% e Marina 2%.

A chance de Bolsonaro vencer a eleição final passou de apenas 2% para 26% há três dias e agora 34%. Concorreu para esse crescimento a maior chance de um candidato – Haddad – que pode ser derrotado por Bolsonaro no segundo turno.

Ciro Gomes continua sendo o candidato favorito a suceder Michel Temer. Embora sua presença no segundo turno não esteja assegurada, pois tem um rival com a mesma chance de então duelar com Bolsonaro, continua sendo muito competitivo contra Bolsonaro.

É claro que esta avaliação revela um determinado momento da campanha. Chama atenção o crescimento de Haddad. Sua chance de levar o PT, mais uma vez, ao poder aumentou de 1% na para 13% nas últimas 72 horas.

Da mesma forma, não se pode descartar um crescimento da candidatura de Geraldo Alckmin, ou uma recuperação da candidata Marina em uma disputa tão acirrada quanto a atual. Registre-se, contudo, que as chances destes dois candidatos caíram significativamente. A probabilidade de Alckmin vencer a eleição caiu de 12% para 4%; e de Marina, de 9% para 2%.

A reação do mercado financeiro aos resultados deste DataFolha deverá ser negativa.  A chance de uma vitória de um candidato antirreformista (Ciro ou Haddad) passou de 53% para 60%.

Prepare-se para mais pressão sobre o preço do dólar.

Sobre o autor

Gesner Oliveira é ex-presidente da Sabesp (2006-10), ex-presidente do Cade (1996-2000) e ex-secretário de Acompanhamento Econômico no Ministério da Fazenda (1995) e ex-subsecretário de Política Econômica (1993-95). É doutor em Economia pela Universidade da Califórnia (Berkeley), sócio da GO Associados, professor de economia da FGV-SP e coordenador do grupo de Economia da Infraestrutura & Soluções Ambientais da FGV. Foi eleito o economista do ano de 2016 pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB).

Sobre o blog

Você entende o que está acontecendo agora na economia? E o impacto que a macroeconomia tem sobre sua vida? Quando o emprego voltará a crescer? Como a economia impacta sobre o meio ambiente? Vale a pena abrir uma franquia? Investir em ações da Petrobras? Este blog se propõe a responder a questões desse tipo de maneira didática, sem economês.